domingo, 20 de novembro de 2011

ZUMBI DOS PALMARES


Homenageado neste domingo (20/ 11), Zumbi dos Palmares é o mais conhecido símbolo da resistência negra à escravidão no Brasil.

Zumbi nasceu em Palmares, Alagoas, livre, no ano de 1655, mas foi capturado e entregue a um missionário Português quando tinha aproximadamente seis anos. Batizado 'Francisco', Zumbi recebeu os sacramentos aprendeu português e latim e ajudava diariamente na celebração da missa.

Apesar destas tentativas de aculturá-lo, Zumbi escapou em 1670 e, com quinze anos, retornou ao seu local de origem. Zumbi se tornou conhecido pela sua destreza e astúcia na luta e já era um estrategista militar respeitável quando chegou aos vinte e poucos anos.

O Quilombo dos Palmares, liderado por ele, foi criado por negros que fugiram de engenhos de açúcar da Zona da Mata nordestina por volta de 1600.

No local, atualmente está a cidade de União dos Palmares, em Alagoas.

A comunidade, que chegou a ter mais de 30 mil pessoas, não era formada apenas por negros, mas também por índios e brancos pobres. O grupo resistia às investidas militares de portugueses e holandeses que dominavam a região.
Em 1678, o governo de Pernambuco propôs anistia e liberdade aos quilombolas. Ganga Zumba - um dos líderes dos Palmares - concordou com a trégua.

Zumbi, no entanto, foi contra, afirmando que o regime de escravidão continuaria em alguns engenhos. Ele venceu a disputa e tornou-se líder do quilombo aos 25 anos.

Tropas paulistas foram arrasadas durante uma tentativa de ataque feita em 1692. O quilombo só foi sitiado e derrotado dois anos depois, quando os portugueses invadiram o local. Ferido no conflito, Zumbi fugiu. Nos meses seguintes, viveu na mata.

Localizado pelas tropas europeias em 1695, Zumbi foi preso, morto e esquartejado. Sua cabeça foi exposta publicamente em Olinda (PE). Historiadores afirmam que um dos motivos para expor a cabeça de Zumbi publicamente era derrubar o mito - que existia entre negros - de que seu líder era imortal.


3 comentários:

Jama Libya disse...

O Racismo do Flamengo e da Caixa Economica Federal contra a mulher negra afro brasileira. O Flamengo é o time de futebol que tem a maior torcida do Brasil, o que mais se identifica se com a raça negra afro-brasileira, o rubro negro sempre teve em seu plantel jogadores que são sempre em sua maioria são afrodescendentes. O Flamengo também é o time que teve o maior número de técnicos afros, assim como seus ídolos, principalmente a festa da arquibancada e a forte presença negra junto à todas raças num maravilhoso espetáculo que o Mundo inteiro conhece, mas lamentavelmente os dirigentes flamenguistas tiveram um comportamento preconceituoso e discriminatório, realmente racista. Isto ficou explícito na apresentação do novo patrocinador a Caixa Econômica Federal com duas belas modelos uma garota loira e uma branca, apresentando o uniforme do Flamengo com a logomarca da Caixa Econômica. Por que estes acham que só este padrão de beleza é o ideal para representar o "Imaginario Brasileiro"? Quando exclui cruelmente a mulher negra, parda e as afros brasileiras, que segundo o IBGE são quase 70% da população feminina brasileira do Brasil. Nosso país vai sediar a Copa do Mundo 2014 e Olimpiadas2016, onde comete-se uma gafe criminosa, porque no " Brasil Racismo é Crime" não so contra a mulheres, mas sim contra as crianças que são preteridas desprezadas e desprestigiadas é o exemplo "uma prova cabal deprimente" promovidos visivelmente pelos dirigentes do Flamengo, o seu presidente Eduardo Bandeira de Mello, o vice-presidente de marketing de Luiz Eduardo Baptista e a Caixa Econômica Federal .No dia 13 maio vai completar 125 anos da Abolição da Escravatura no Brasil. O país do samba , futebol e Carnaval onde os reis são negros, que dão destaque especial dos brasileiros para o Mundo, infelizmente em nosso país a mulher negra é excluida margilizada e até humilhada, com inumeros relatos na midia no mercado de trabalho. O que as restringe, principalmente as jovens, recentemente o Flamengo e a Caixa Economica Federal que são patrimonios nacionais fizeram e cometeram um Genocídio Étnico, reafirmando o Holocausto do povo afro brasileiro e contra fatos não há argumentos, houve um Homicídio culposo, mas com efeito de Homicídio doloso, porque estiguimatiza o conceito de inferioridade e padronização de beleza brasileira e gostos antagônicos a comunidade negra afro brasileira, esta segregação racial e a Instituição cruel perversa da elite e sua Vassalagem e não há ressalvas as tiranias da peseuda democracia que mandam e desmandam, desrespeitam e ignoram o bom senso e a razão, bradam a receita "Não Somos Racistas" dizendo "que não existem raças", mas por que só os negros e negras são discriminadas? O Flamengo e a Caixa Economica Federal deveriam no mínino um pedido de desculpas, por respeito e solidariedade as mulheres negras afro brasileiras, que juntos as brancas loiras e amarelas fazem parte desta nação Patria amada Brasil! ORGANIZAÇÃO NEGRA NACIONAL QUILOMBO O.N.N.Q. 20/11/1970 quilombonnq@bol.com.br

vanessa dasilvapassos disse...

O QUE SOM

vanessa dasilvapassos disse...

O RACISMO AINDA NAO ACABOU COMO PARAR COM ESSE PRECONCEITO